Mais de 95% das crianças da América Latina e Caribe estão sem aulas pelo coronavírus


Unicef estima que 154 milhões estão sem aulas por causa da pandemia; entidade afirma que é preciso estimular educação online. Imagem de escola fechada em Boa Vista
Leo Costa/PMBV
Mais de 95% das crianças da América Latina e Caribe – o que representa 154 milhões de pessoas – estão temporariamente fora da escola pelo coronavírus, informou o Unicef.
“Quase 90% dos centros do ensino infantil, fundamental e médio da região estão fechados pela pandemia e o percentual está crescendo rapidamente”, afirmou em um comunicado o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), com base em dados da Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura).
“Esta é uma crise educativa sem precedentes na história recente da América Latina e do Caribe”, afirmou Bernt Aasen, diretor do Unicef para a região.
Se a situação for prorrogada, segundo ele, há um grande risco de meninos e meninas ficarem para trás em sua curva de aprendizado e de que os alunos e alunas mais vulneráveis não retornem às aulas.
Aula em casa
“É vital que recorram a todas as ferramentas e canais disponíveis, seja por meio de rádio, televisão, internet ou celulares, para enfrentar o desafio com um esforço conjunto dos Estados, do setor privado, dos pais e dos meninos e meninas.”
O Unicef fez um apelo para o estímulo de conteúdos acessíveis em rádio e televisão para os menores em risco de exclusão, sem acesso à internet, com deficiência, migrantes e de comunidades indígenas”.
Aulas são suspensas nas escolas estaduais e municipais do Rio de Janeiro
Neste sentido, a agência da ONU afirmou que trabalha ao lado dos governos da região e de outros aliados para “desenvolver métodos flexíveis de ensino à distância com conteúdos tanto digitais, como para rádio e televisão, assim como materiais de leitura e tarefas guiadas”.
O fechamento das escolas também afeta outros serviços escolares importantes: alimentação, recreação, atividades extracurriculares e apoio pedagógico, assim como serviços de saúde e de água, saneamento e higiene.
Por isto, o Unicef e seus sócios iniciam esta semana a campanha digital de alcance regional #AprendoEmCasa “para proporcionar às famílias e educadores da região ferramentas educativas e de treinamento gratuitas, assim como conselhos e exemplos de boas práticas de saúde e higiene.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *