Itália volta a registrar mais de 700 mortes por Covid-19 em um dia


Nas últimas 24 horas o país contabilizou 743 novas mortes, elevando o número de vítimas para 6.820. Coronavírus na Itália: caixões são baixados no cemitério de Ferrara, norte do país, a partir de um comboio militar vindo de Bergamo, cidade no epicentro do surto do vírus no norte da Itália, sábado (21)
Massimo Paolone/LaPresse via AP
A Itália voltou a registrar mais de 700 mortes por Covid-19, infecção causada pelo novo coronavírus, em um dia. Nesta terça-feira (24), o país contabilizou 743 mortes, elevando o número de vítimas para 6.820.
A região da Lombardia, no norte do país, foi a que mais teve mortes nas últimas 24 horas. O balanço oficial do governo italiano fala em 400 mortes. A região foi a primeira a ter casos comunitários de coronavírus na Itália e já acumulou mais de 4 mil mortes.
BOATOS: o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus
VÍDEOS: série especial mostra perguntas e respostas
Na segunda (23), o país apresentou uma ligeira melhora nos números de mortos e de novos infectados, mas a situação ainda é grave. O pico de mortes até o momento foi registrado no sábado (21), foram 793 registros, segundo as autoridades de saúde da Itália.
O chefe da agência de proteção civil italiana, Angelo Borrelli, disse em entrevista ao jornal “La Repubblica” que a Itália pode ter dez vezes mais casos do que os certificados oficialmente. Isso significaria mais de meio milhão de infectados em território italiano (630 mil).
A projeção ajudaria a explicar a alta taxa de mortalidade no país em comparação com outros do mundo. De acordo com a OMS, em 22 de março, a taxa era de 9%. Se fossem mais de 600 mil contaminados, seria de 0,9%.
Itália diz que casos do novo coronavírus pode ser dez vezes maior do que testado
Initial plugin text

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *