Estados Unidos ampliam suspensão de voos europeus e incluem Reino Unido e Irlanda


Medida vale a partir de segunda-feira. Na última semana, Donald Trump já havia proibido voos procedentes de 26 países da Zona Schengen. Aeroporto de Chicago esvaziado nesta quinta-feira (12) após anúncio de restrições de viagem entre EUA e Europa
Scott Olson/Getty Images/AFP
Os Estados Unidos ampliarão ao Reino Unido e à Irlanda a proibição de viagem ao país a partir da próxima segunda-feira (16). O anúnciou foi feito neste sábado (14) pelo vice-presidente americano, Mike Pence, e visa conter o avanço do novo coronavírus.
Entra em vigor suspensão de viagens da Europa aos EUA para conter novo coronavírus
Coronavírus: veja perguntas e respostas
Últimas notícias de coronavírus de 14 de março
“Suspendemos todas as viagens vindas do Reino Unido e da Irlanda. Essa medida entrará em vigor à meia-noite (01h de Brasília) da segunda-feira”, declarou Pence durante uma coletiva de imprensa.
Na última quarta-feira, o presidente americano, Donald Trump, anunciou a suspensão de voos procedentes de 26 países da Europa para os Estados Unidos. No entanto, na ocasião, havia isentado Reino Unido e Irlanda das restrições. A medida para os demais países do continente passou a valer neste sábado.
O vice-presidente ressaltou que os seus cidadãos e os residentes permanentes dos EUA terão permissão para retornar ao país.
Além de Reino Unido e Irlanda, os países incluídos na medida são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, Suécia e Suíça.
Initial plugin text

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *