Coronavírus: 'Situação desesperadora', diz um dos 50 brasileiros impedidos de sair do Peru após fechamento de fronteiras


Turistas relatam que hotéis e comércio foram fechados por causa da pandemia. Brasileiros são impedidos de sair do Peru após o país fechar as fronteiras
Um grupo com cerca de 50 brasileiros que estão em Cusco, no Peru, está impedido de voltar para o Brasil porque o país decidiu fechar as fronteiras nesta segunda-feira (16). O motivo é a pandemia de coronavírus.
“Fomos pegos totalmente de surpresa. Avisaram pela manhã. Vamos ter que ficar até o dia 1º de abril. Mas não tem hotel. Está tudo fechado”, contou a mineira Fernanda Eliopoulos. Ela viajou para o país com uma amiga no dia 7 de março. As duas estão no Aeroporto Internacional Alejandro Velasco Astete junto com os outros brasileiros que não conseguiram embarcar.
“O aeroporto vai fechar às 21h e nós vamos ser colocados literalmente na rua. O comércio de Cusco está fechado. A situação está desesperadora. A gente já entrou em contato com a embaixada e aguardamos uma solução para sermos tirados daqui”, falou o capixaba Max Miller Miranda dos Santos. Segundo ele, há grávidas e crianças no grupo.
Brasileiros estão presos no Peru por causa do coronavírus.
Arquivo pessoal
No site da embaixada do Brasil em Lima, há um aviso da declaração de estado de emergência feita pelo governo peruano neste domingo (15) e que passou a valer nesta segunda-feira (16). Uma quarentena obrigatória foi determinada por 15 dias. Todas as fronteiras foram fechadas.
Os brasileiros foram orientados a procurar as companhias aéreas para remarcar os bilhetes. Um site foi disponibilizado aos turistas para outras informações.
A Latam Peru anunciou que cancelou os voos de saída e de entrada para o Peru.
“Cheguei por volta da meia-noite no aeroporto. Nem entrei nem saí. Estou preso. Não tem voo para Lima. Ajudem a gente”, desabafou Ricardo Miranda, do Amazonas.
O G1 procurou o Itamaraty e, até a última atualização desta reportagem, não havia obtido retorno.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *