Morgan Stanley corta projeção do Ibovespa em 2020 após escalada do Coronavírus

SÃO PAULO – O banco americano Morgan Stanley reduziu sua projeção para o Ibovespa em 2020 após a queda na Bolsa provocada pelo avanço do Coronavírus. O banco estima agora que o índice fechará o ano em 85.000 pontos.

Em seu novo cenário base, o Morgan Stanley considera que o país enfrentará uma desaceleração econômica acentuada, mas temporária e com uma rápida recuperação (“recuperação em forma de V”), sem nenhuma deterioração fiscal adicional. “Os lucros locais devem ter uma queda de 20% em 2020 e uma alta de 12% em 2021”, afirmam os analistas.

Apesar do corte, os 85.000 pontos ainda representam uma alta de 2,75% em relação ao último fechamento no índice, na sexta-feira (13). “Acreditamos que o mercado acionário local já descontou uma probabilidade muito alta de desaceleração econômica global e local em 2020”, afirmam os analistas em relatório.

Ações recomendadas

Trazendo como base o fechamento do mercado na última quinta-feira (12), de 72.500 pontos, analistas do Morgan Stanley consideram que o Ibovespa oferece um “risco atraente de recompensa e os investidores com um horizonte de 6 a 12 meses devem começar a comprar”.

As ações favoritas do banco no setor de commodities são Vale e Petrobras. Com relação aos papéis ligados ao mercado interno, o Morgan recomenda Banco Itaú, Lojas Renner, Magazine Luiza, BTG Pactual, Cyrela e XP Inc.

The post Morgan Stanley corta projeção do Ibovespa em 2020 após escalada do Coronavírus appeared first on InfoMoney.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *