black Friday melhor hoje ofertas e promocoes

Melhor Carteira Bitcoins conta gratis

binance-wallet-bitcoin-brasil

SÃO PAULO — Com a reabertura das fronteiras diante do avanço da vacinação contra a Covid-19 no mundo, há quem queira aproveitar o recesso de fim de ano para fazer uma viagem internacional. Mas com o valor do dólar e do euro nas alturas, a expectativa dos viajantes é conseguir aproveitar as promoções da Black Friday 2021 para não comprometer seu orçamento.

As maiores corretoras do mercado já estão promovendo descontos em seus spreads — o lucro em cada operação, oriundo da diferença de preço entre o valor que a própria corretora pagou pela moeda e quanto ela cobra para emprestar esse dinheiro. Mas essas promoções valem a pena?

Segundo especialistas consultados pelo InfoMoney, o ponto-chave para saber se as ofertas valem a pena é a transparência. Geralmente as casas de câmbio oferecem desconto sobre o spread, mas não abrem de quanto é o spread cobrado.

“Eu não gosto de nada que falta transparência. O desconto tem que ser dado com antecedência. Tem que ser revelado antes: 40% sobre quanto? Qual é o custo final, seja da taxa de câmbio ou da tarifa?”, diz Marcia Dessen, planejadora financeira e diretora da Planejar.

“O consumidor deve conseguir comparar o custo final com outras alternativas, como um grande banco, por exemplo, para checar a vantagem da promoção. Se a casa não me oferece a possibilidade de comparação com antecedência, não na hora de clicar num botão de compra, não deve ser bom”, completou.

Leia também: 

  • Veja os melhores horários para encontrar promoções
  • Smartphone, TV, geladeira: categorias mais buscadas na Black Friday têm alta de preços de 4,5% no último mês
  • Procon-SP lista 92 sites para você evitar fazer compras

Michael Viriato, estrategista da Casa do Investidor, lembra que o consumidor que vai fazer uma operação de câmbio tem que se atentar a três coisas: primeiro, se a cotação informada já inclui o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras); segundo, o spread da corretora na operação; e terceiro, se há uma taxa extra operacional por transação.

“Imposto não é taxa, é o mesmo para todo mundo. Depois, é sempre importante lembrar que qualquer corretora de câmbio vai te cobrar um spread sobre a cotação do dólar comercial. É importante você saber qual é esse spread, porque aí sim você vai poder comparar os spreads que estão sendo praticados entre as corretoras de câmbio”, disse.

“Adicionalmente, pode ser cobrada uma taxa operacional por transação. É importante saber se ela existe, porque, se existir, se você fizer transações pequenas, o custo do câmbio pode ficar muito grande. Às vezes parece que esse custo é pequeno. A corretora fala que só é cobrado X reais. Mas quando você inclui isso, a taxa de câmbio resultante, ou seja, a taxa de câmbio efetiva, pode ficar muito elevada. De preferência, você deve buscar corretoras que não cobram essa taxa adicional por transação”, completou.

A regra do Banco Central determina que seja cobrado IOF de 1,1% em operações de compra de papel moeda (dólar e euro em espécie, por exemplo) e de 6,38% em recarga de cartão pré-pago — uma alternativa mais cara, porém mais segura para o viajante, já que é possível bloquear o cartão em caso de perda ou furto, sem risco de perder o valor que foi depositado nele.

Parcelamento no cartão de crédito

Com o dólar acima de R$ 5 e o euro acima de R$ 6, as corretoras dispõem de alternativas para convencer os clientes a comprar os recursos necessários para a viagem e só pagar depois — em alguns casos, muito depois.

Algumas delas permitem, por exemplo, que o valor total da operação de câmbio seja parcelado em até 36 vezes no cartão de crédito. Ou seja, você compra agora, viaja e gasta, mas depois fica com uma dívida mensal por três anos. Isso é possível porque as corretoras fazem parcerias com os emissores de cartões — seu banco, por exemplo.

Assim, quando você opta por essa alternativa, o emissor do seu cartão paga o valor à vista para a corretora, que fecha a operação atendendo à determinação do Banco Central (toda operação de câmbio deve ser paga à vista), e depois ele mesmo assume a cobrança da dívida.

A operação, claro, vai depender do limite que você tem disponível no cartão (e é preciso considerar que ele vai ficar comprometido por bastante tempo).

Os consultores financeiros consultados pelo InfoMoney enfatizaram que é preciso muito cuidado ao usar o parcelamento no cartão de crédito para compra de dólar, euro ou outra moeda. Segundo eles, a opção só deve ser usada em último caso.

“Se você paga via cartão, a corretora vai ter custo de transação. Não tenha dúvida que ela vai cobrar de você por isso. Se você parcela no cartão de crédito, isso tem um custo de financiamento, que vai ser repassado a você. É muito importante atentar se você não está pagando um câmbio mais caro para poder financiar no cartão de crédito. Eventualmente é melhor você pegar seu dinheiro, usar suas economias, travar esse câmbio e evitar esse custo adicional, que pode ficar muito grande”, afirmou Viriato.

Marcia Dessen recomenda que a pessoa tente se programar ao máximo para fazer uma viagem e, se não tiver dinheiro suficiente para isso e se não for um caso de urgência, é melhor esperar para viajar somente quando for possível fazer o pagamento à vista e evitar um endividamento.

Comparadores

Como as corretoras geralmente não abrem o spread que cobram por operação, alguns sites comparadores de taxas, como o Melhor Câmbio, podem te ajudar na hora de encontrar a melhor opção para a sua compra. Vale observar quais são os melhores preços que têm sido praticados e procurar as corretoras concorrentes para ver se elas têm espaço em seus spreads para cobrir as ofertas.

No site do Banco Central, é possível utilizar a ferramenta Ranking do VET, que mostra o Valor Efetivo Total (VET) da conversão de moedas estrangeiras em de diferentes casas de câmbio. O VET engloba a taxa de câmbio, as tarifas e os tributos incidentes sobre a conversão, apresentando o custo final da compra.

Promoções

O InfoMoney compilou uma lista de promoções que estão sendo oferecidas por corretoras de câmbio na Black Friday 2021. Confira a seguir.

Travelex Confidence

A Travelex Confidence está com a promoção “Best Month”, praticando tarifas especiais durante o mês da Black Friday. Nesta semana, de 22 a 26/11, as ofertas serão válidas para a compra de mais de 20 tipos de moedas, recargas no cartão pré-pago internacional, seguro viagem internacional com até 20% de desconto e taxa zero nas transferências internacionais realizadas pelos canais digitais.

Para ter acesso às ofertas, é preciso entrar no site oficial da Travelex Confidence, baixar o app ou passar em uma loja, utilizando o cupom: BESTMONTH21.

Nas transferências internacionais, a corretora promete taxa zero na primeira operação via canais digitais (aplicativo e site). Para moeda estrangeira, ela garante até 40% de desconto no spread para compra de papel moeda — as não informa de quanto é o spread.

No cartão pré-pago, a Travelex Confidence diz que vai praticar até 40% de desconto no spread para recargas, mas também não abre o spread cobrado nessa operação. Já em seguro viagem, a companhia afirma que o cliente terá até 20% de desconto na contratação do produto —  o desconto é variável de acordo com a duração da viagem.

B&T Câmbio

A B&T Câmbio, montou para esta Black Friday uma oferta nas remessas internacionais entre Brasil e EUA. Em parceria com a fintech NIUM, a corretora oferecerá isenção completa de tarifa para transferências entre Brasil e EUA a partir de US$ 500,00, entre 29/11 e 3/12.

“Esta redução drástica de US$ 30,00 para zero permitirá ao consumidor experimentar o principal diferencial da B&T, seu atendimento aos clientes”, afirma Tulio Portella, diretor comercial da B&T, em nota. As transferências ocorrerão através da rede Ripple, o padrão em blockchain considerado o mais rápido e tecnologicamente mais avançado no mercado de câmbio hoje.

Em relação ao período da promoção, na semana seguinte à Black Friday, Portella disse que a estratégia é dar flexibilidade, especialmente para os novos clientes, para realizarem seu cadastro e suas transferências com calma, no seu respectivo tempo.

“Estamos chamando nossa ação de Ressaca Black Friday das Remessas, porque entendemos que quem precisa ser rápido na remessa é a corretora, o consumidor não precisa ser pressionado para fazer tudo correndo em um único dia apenas por ser uma data promocional. Após o frenesi da Black Friday, damos o tempo que o consumidor precisa para aproveitar nossa oferta com calma. Sempre fomos reconhecidos pela qualidade do atendimento e isso significa respeitar os tempos do consumidor”.

Além de isentar os clientes de taxa operacional na remessa aos EUA durante o período promocional, a corretora disse ainda que vai praticar um desconto de 50% no valor do spread da operação — mas também não informou qual é o spread cobrado.

A B&T continua permitindo que clientes parcelem a compra de moedas em espécie em até 36 vezes no cartão de crédito. Para remessas, o parcelamento no cartão pode ser feito em até 12 vezes. A aprovação depende do limite de cada cliente junto ao emissor do cartão — essa facilidade é fixa, não vai acabar após a Black Friday.

Câmbio Online

A operadora Câmbio Online criou para o mês da Black Friday uma promoção com a estratégia de cupons progressivos de desconto. Esses cupons são aplicados tanto em operações de compra de papel moeda quanto para remessa.

Os cupons começaram a ser divulgados no início de novembro. Toda terça e quinta são lançados cupons novos. O primeiro garantia 10% de desconto e, agora, o desconto já está em 45%. Todos os descontos são válidos no spread da operação de câmbio — mas a corretora também não informou qual é o spread cobrado.

A campanha está circulando nos grupos internos de marketing da Câmbio Online, também em grupos de WhatsApp de clientes, e é divulgada nas redes sociais da operadora. Ela também garante Swift zero (taxa operacional cobrada por operação) em remessas internacionais, durante o período promocional.

“Também dispomos de diversos ATMs [caixas eletrônicos] para que o cliente possa sacar dólar e euro sem custo. E aplicando o desconto no spread também. Assim o cliente tem a possibilidade de diminuir o custo da operação e ainda aplicar o desconto. Além disso, pode escolher qual o endereço dentre os disponíveis, qual o mais conveniente para o saque e o melhor horário”, conta a empresa em nota.

A Câmbio Online também oferece neste mês delivery sem custo para diversas regiões, válido para operações acima de US$ 2.000,00 ou equivalente em outra moeda.

Daycoval

O Daycoval promete zerar a tarifa para o envio de dinheiro ao exterior durante a Black Friday, de 26 de novembro a 4 de dezembro de 2021.

Além disso, recarregar o cartão viagem Visa também deve ficar mais barato no período, já que o banco usará a cotação comercial, acrescida de 1%, mais IOF. Ou seja, vai limitar o spread desse tipo de operação a 1%.

“Haverá também descontos especiais para compra de moedas (em espécie) como euro e dólar”, escreveu o banco em nota, mas não deu detalhes sobre como vão funcionar esses descontos.

Ourominas

A operadora de câmbio Ourominas fará uma semana inteira (de 22 a 26/11) de preços especiais em moedas estrangeiras e em ouro. São R$ 30,00 de desconto na compra de dólar em espécie, válido para compras a cada US$ 1.000,00. Também R$ 30,00 de desconto na compra de euro em espécie, válido para compras a cada € 1.000,00.

Além disso, a operadora promete R$ 30,00 de desconto na compra de libras esterlinas em espécie, válido para compras a cada 1.000 libras, e 5% de desconto válido para compra de barras de 1 grama de ouro.

A Ourominas vai dar ainda 5% de desconto na compra de barras de 2 gramas de ouro, e 5% de desconto válido para barras de 1 e 2 gramas de ouro + personalização gratuita da embalagem. Será possível adquirir as promoções da Black Friday da Ourominas através do site da empresa.

“Depois de tanto tempo sem viajar ao exterior e com o câmbio elevado, a promoção é uma ótima oportunidade para os brasileiros economizarem durante as férias. E o ouro continua sendo uma ótima reserva de capital nestes tempos de instabilidade econômica e o desconto irá favorecer ainda mais a compra do metal”, disse Mauriciano Cavalcante, diretor de câmbio da Ourominas, em nota.

CDB com 300% do CDI? XP antecipa Black Friday com rentabilidade diferenciada para novos clientes. Clique aqui para investir agora!

The post Na Black Friday 2021, corretoras de câmbio fazem promoções para compra de dólar e euro; vale a pena? appeared first on InfoMoney.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News