Aumenta o movimento de parques, comércio e locais de trabalho no Brasil, diz Google


Em relação ao último levantamento, do fim de março, há mais pessoas frequentando lojas, locais de trabalho e pontos de transporte público. Aglomeração de clientes no supermercado Bergamini, na Zona Norte de SP, nesta quarta-feira (8)
Kátia Beziaco/Arquivo pessoal
O Google publicou nesta sexta-feira (10) uma atualização no relatório de movimentação de pessoas no Brasil durante a pandemia do coronavírus.
O estudo mostra como a Covid-19 está afetando a movimentação de pessoas em mais de 130 países, e relata alta nas idas a parques, serviços no comércio, locais de trabalho e estações de metrô e ônibus.
Em relação ao último levantamento, de 29 de março, houve aumento na movimentação nas 5 categorias pesquisadas.
Os números mostram a porcentagem de redução no movimento. Veja abaixo:
“recreação” (cafés, restaurantes e museus, por exemplo) passou de 71% para 67%;
“parques”, (além de praias) passou de 70% para 66%;
“mercearias e farmácias”, passou de 35% para 24%;
“estações de transporte público”, passou de 62% para 57%;
“locais de trabalho”, passou de 34% para 30%
Parada de ônibus com aglomeração de pessoas em Manaus
Eliana Nascimento/G1 AM
Além do Google, a In Foco, empresa de tecnologia que coleta dados de aplicativos, também realizou um levantamento que mostra a redução do isolamento social no Brasil.
Dados de localização de celulares mostram redução no isolamento social no Brasil
Os dados nos relatórios são de celulares Android com recurso “Histórico de localização” ativado. A empresa disse que adotou medidas para garantir que nenhum indivíduo pudesse ser identificado através dos levantamentos.
O aumento no movimento nas ruas acontece quando o Brasil continua acelerando o ritmo de registro de novos casos de coronavírus, e alcança as mil mortes.
Para tentar frear o avanço do vírus, o governo já estuda utilizar dados de operadoras de celular para monitorar o deslocamento das pessoas. Enquanto isso, governadores e prefeitos aumentam os prazos de quarentena.
O governador de São Paulo, João Doria, por exemplo, prometeu medidas mais duras se o índice de isolamento não chegar a 60% nos próximos dias.
Acesso para todos
As informações dos diferentes países analisados podem ser acessados publicamente.
O Google informou que publicou os relatórios para evitar qualquer confusão sobre os dados que fornece a autoridades, diante do debate global que surgiu sobre o equilíbrio entre proteção à privacidade e a necessidade de evitar a disseminação do vírus.
“Esses relatórios foram desenvolvidos para ajudar a cumprir nossos rigorosos protocolos e políticas de privacidade”, escreveram Karen DeSalvo, vice-presidente de saúde do Google Health e Jen Fitzpatrick, vice-presidente sênior do Google Geo, em comunicado.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *