black Friday melhor hoje ofertas e promocoes

Etiópia vive uma guerra civil há cerca de um ano; combates se aproximam da capital Adis Abeba. Tanque danificado durante confrontos na Etiópia. Foto de 1º de julho de 2021.
Reuters
A Organização das Nações Unidas (ONU) vai retirar até 25 de novembro as famílias de seus funcionários internacionais da Etiópia, informa um documento oficial datado de segunda-feira (22).
A Etiópia vive uma guerra civil, e os combates avançam em direção à capital, Adis Abeba. A guerra, iniciada na região do Tigré, atinge o norte do país há mais de um ano.
Leia também
Guerra do Tigré completa 1 ano com milícia perto de chegar à capital da Etiópia; entenda o conflito
Nove grupos rebeldes etíopes se unem contra governo
Rebeldes da região de Tigray, no norte da Etiópia, assumiram o controle da cidade de Lalibela, um patrimônio mundial da UNESCO
O documento interno do Serviço de Segurança das Nações Unidas pede a retirada e a garantia de que todos os familiares do pessoal contratado no exterior que reúnam os requisitos necessários deixem a Etiópia no mais tardar em 25 de novembro de 2021.
França pede para que franceses deixem a Etiópia
A embaixada da França no país também pediu aos seus cidadãos que deixem o país “sem demora”.
“É feito um apelo formal a todos os cidadãos franceses para que deixem o país sem demora”, disse a embaixada francesa em Adis Abeba em um e-mail enviados a todos os membros da comunidade francesa.
O Reino Unido e os Estados Unidos, entre outros, pediram aos seus cidadãos que deixassem este país no Chifre da África, onde a comunidade internacional não consegue negociar um cessar-fogo.
O secretário de Estado americano, Antony Blinken, alertou recentemente que a Etiópia poderia “implodir” se uma solução política para o conflito não for encontrada.
Veja os vídeos mais assistidos do g1

Melhor Carteira Bitcoins conta gratis

binance-wallet-bitcoin-brasil

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News