black Friday melhor hoje ofertas e promocoes

Mikhail Saakashvili está preso há mais de 1 mês acusado de abuso de poder. Em protesto contra a detenção, ele anunciou uma greve de fome. Mikheil Saakashvili, ex-presidente da Geórgia, em foto de maio de 2020
Valentyn Ogirenko/Arquivo/Reuters
O ex-presidente da Geórgia Mikhail Saakashvili, que está em greve de fome em uma prisão do país, está em estado crítico e precisando de tratamento urgente, disseram médicos nesta quarta-feira (17).
Eles alegam que Saakashvili sofre maus tratos no cárcere e que o hospital do presídio não “pode atender às necessidades médicas” do ex-chefe de Estado.
Sem camisa, ex-presidente da Geórgia Mikheil Saakashvili em custódia na prisão em 11 de novembro
Special Penitentiary Service of Georgia/Handout via Reuters
Saakashvili, de 53 anos, está preso desde 1º de outubro, quando retornou à Geórgia após quase oito anos em exílio. Ele é condenado por abuso de poder, mas nega e diz que a prisão tem motivações políticas. Desde que foi detido, o ex-presidente está em greve de fome.
Além de Saakashvili, outros 10 parlamentares que o apoiam entraram em greve de fome exigindo que o ex-presidente seja tratado em um hospital comum, e não no presídio.
Protesto a favor de Mikhail Saakashvili, ex-presidente da Geórgia preso há mais de um mês e em greve de fome, toma as ruas de Tbilisi em 15 de novembro
Zurab Tsertsvadze/AP Photo
Considerado uma personalidade polêmica, Saakashvili divide opiniões e ainda tem muitos apoiadores no país, uma antiga república da União Soviética no Cáucaso. Ele governou a Geórgia entre 2004 e 2013, e deixou o território georgiano assim que terminou o mandato.
Houve manifestações na capital, Tbilisi, favoráveis ao ex-presidente nesta semana. Mais de 40 mil pessoas participaram, segundo a AFP.
VÍDEO: Geórgia tem protesto após prisão de líder da oposição

Melhor Carteira Bitcoins conta gratis

binance-wallet-bitcoin-brasil

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News