Benefícios que ajudam mães antes, durante e depois da gravidez


Thinkstock

Por muito tempo, as mulheres eram vistas com certa resistência por muitas organizações. ”Como colocar uma mulher em um cargo de alta administração se ela pode engravidar e ficar quatro, seis meses ou até mais tempo fora de sua posição?”. O pensamento é absurdo, mas por muito tempo, foi uma realidade.

A situação está longe de ser a ideal, a mulher ainda possui um salário menor, embora invista mais em educação do que os homens, e muitas vezes é vista como inferior. No entanto, o cenário tem melhorado e as organizações perceberam que as mulheres não apenas têm o direito ao trabalho e de formar a sua família, como investem cada vez mais em benefícios para as mães.

Confira, na sequência, alguns benefícios que diversas organizações do Brasil oferecem as suas funcionárias mães. Aproveite para compartilhar a informação, quem sabe a sua empresa não abraça alguma das ideias?

Flexibilidade de Horário
Este benefício, pode ser fundamental para as mães, que conseguem moldar as suas necessidades pessoais sem interferir na rotina profissional. Programas de flexibilidade de horário também ajudam as mães a se organizarem melhor dentro e fora do ambiente de trabalho.

Programas de Acompanhamento

Muitas organizações também possuem iniciativas de acompanhamento gestacional. Além de médicos e farmacêuticos, psicólogos também fazem parte destes programas. A Catho faz parte das empresas que oferecem este benefício a suas colaboradoras grávidas e não é exclusivo para mães, o programa também é extensivo aos pais.

Aconselhamento de Carreira

A vida de uma profissional passa por mudanças quando elas se tornam mães e, para auxiliar nesta fase de transição, algumas organizações contratam profissionais que podem contribuir para que as mães consigam sucesso tanto no lado pessoal como no profissional. Uma boa forma de aprimorar este programa é oferecer orientações financeiras.

Home Office

Para algumas empresas, o home office parece uma realidade distante, mas as que se aventuram neste modo diferenciado de trabalho aprova a prática. Há algumas profissões em que o profissional deve estar em seu posto de trabalho em tempo integral, mas, quando não há necessidade, o home office é uma boa opção para oferecer às mães.

Cento e oitenta dias de licença-maternidade

A lei estabelece uma licença de no mínimo 120 dias (4 meses) e é o prazo que a maioria das organizações concedem. Porém, as empresas têm a opção de oferecer esse benefício por até 180 dias (6 meses), afinal, deixar com que as funcionárias utilizem todo o período é satisfatório para a criança, para mãe e consequentemente para empresa, que ganha em sua produtividade com colaboradores mais satisfeitos.


Existem diversas opções de benefícios que podem ser oferecidos às mães, mas mais importante que oferecê-los é entender que tornar-se mãe não prejudica a mulher em nenhum aspecto profissional e, para muitas profissões, pode até ajudar. As organizações também devem enxergar estes benefícios como forma de ter colaboradoras menos preocupadas e mais focadas.

*O conteúdo acima é de responsabilidade da Catho

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *