black Friday melhor hoje ofertas e promocoes

Melhor Carteira Bitcoins conta gratis

binance-wallet-bitcoin-brasil

Secretário de Saúde do DF, Manoel Pafiadache, e governador do DF, Ibaneis Rocha
Renato Alves/Agência Brasília

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal prepara a instalação de uma sala de vacina na rodoviária do Plano Piloto, na área central de Brasília. De acordo com o secretário Manoel Pafiadache, o posto deve oferecer à população, além de imunizantes contra a Covid-19, os demais imunizantes previstos no Calendário Nacional de Vacinação.

“Estamos fazendo um esforço para colocar o posto fixo na rodoviária para atender à questão da vacinação não só de coronavírus”, disse o secretário nesta quinta-feira (25), ao lado do governador Ibaneis Rocha. Ainda não há data prevista para a inauguração.

Necessidade de ampliar a imunização

undefined

Na ocasião, Ibaneis reforçou a necessidade de ampliar a imunização contra a Covid-19. Durante o Dia D da vacinação, no último dia 20, apenas 5,9% do público esperado compareceu aos postos de saúde. “Tenho posição contrária à do secretário, acho que as pessoas têm que se conscientizar mais”, disse o governador, que classificou o resultado como “decepção”. 

Pafiadache ressaltou que deve promover ainda diversos “Dia D” para incentivar a vacinação contra a Covid-19. Atualmente, 74,52% da população acima de 12 anos completou o esquema vacinal no DF. Além disso, o chefe da pasta afirmou que vai investir na busca ativa da população em áreas de difícil acesso e na instalação de postos em locais de grandes circulação de pessoas e em regiões rurais.

Leia também
  • ‘Por mim, não teria Carnaval’, diz Bolsonaro sobre 2022

  • Apesar da pandemia, cresce a expectativa de vida dos brasileiros

  • IBGE admite falhas no cálculo da expectativa de vida dos brasileiros

“Temos nossos meios, na área rural, para ir ao encontro das pessoas que não conseguem sair de sua região por vários motivos”, disse Pafiadache. Nesta semana, Ibaneis editou decreto em que passou a exigir a comprovação de vacinação com duas doses de frequentadores de shows, eventos culturais e esportivos, teatros, cinemas e feiras, e deixou a cargo dos organizadores definir a lotação máxima para assegurar o distanciamento social.

A medida é contrária ao que ele vinha afirmando nas últimas semanas. Apesar da exigência, Ibaneis disse que “a ideia é não ter passaporte sanitário, mas alguns eventos, shows, espetáculos de futebol, onde existe aglomeração maior, possa ter apresentação da vacinação com duas doses, simplesmente apresentar”, disse. “Não é passaporte, ou vacinou ou não vacinou, isso traz segurança à comunidade”, completou Pafiadache.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News