black Friday melhor hoje ofertas e promocoes

Melhor Carteira Bitcoins conta gratis

binance-wallet-bitcoin-brasil

Adultos com 18 anos ou mais podem receber a terceira dose, segundo o Ministério da Saúde
Fernando Frazão/Agência Brasil

O Governo do Estado do São Paulo deve anunciar, nesta quarta-feira (17), novas diretrizes em relação à dose de reforço da vacina contra a Covid-19, após o Ministério da Saúde ampliar sua aplicação em todos os brasileiros acima dos 18 anos, nesta terça (16).

Veja também
  • Covid: brasileiros acima de 18 anos receberão dose de reforço

    Brasília

    Covid: brasileiros acima de 18 anos receberão dose de reforço

  • Mulher vive momentos de terror ao ser feita refém pelo primo em SP

    São Paulo

    Mulher vive momentos de terror ao ser feita refém pelo primo em SP

  • PF faz operação contra falsificação de documentos em sete estados

    São Paulo

    PF faz operação contra falsificação de documentos em sete estados

Em nota enviada à reportagem, a gestão informou que a Secretaria de Estado da Saúde está discutindo novas diretrizes, levando em consideração os quantitativos de imunizantes enviados pelo PNI (Programa Nacional de Imunização).

As decisões tomadas pelo governo de João Doria (PSDB) deverão ser informadas em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, às 12h45.

O governo paulista informou, também, que a terceira fase da dose adicional da vacina contra o novo coronavírus terá início nesta quarta e terminará no dia 30. Nela, poderão se vacinar todos os idosos e os trabalhadores da Saúde que se imunizaram completamente há pelo menos seis meses. Isso significa que 1,1 milhão de pessoas serão vacinadas nessa etapa.

Decisão do governo federal

O Ministério da Saúde anunciou, nesta terça, a ampliação da dose de reforço para toda a população adulta do país.

Além disso, o governo federal definiu a diminuição do intervalo da segunda para a terceira dose de seis para cinco meses.

“Com isso, vamos ter uma cobertura vacinal maior da nossa população e evitar o que está acontecendo em alguns países na Europa”, afirmou o ministro Marcelo Queiroga, que avaliou que o Brasil poderá ser “um case de sucesso no enfrentamento a uma possível terceira onda”.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte Google News