Médico chinês diz que coronavírus pode ser uma ‘nova gripe’

Vírus já infectou cerca de 75 mil pessoas na China

Vírus já infectou cerca de 75 mil pessoas na China
EFE/EPA/ALEX PLAVEVSKI

O presidente da Academia de Ciências Médicas da China, Wang Chen, avalia que a covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) pode se tornar algo rotineiro no futuro.

“Esse novo coronavírus pode se tornar uma doença de longo prazo que coexiste com os seres humanos, assim como a gripe”, disse em entrevista à emissora de TV estatal CCTV.

De acordo com o médico, o mundo deve estar preparado para a possibilidade de a covid-19 ter vindo para ficar.

Não seria algo inusitado. O H1N1 (gripe suína), que causou uma epidemia em 2009, passou a circular entre a população, em uma escala menor, mas de forma rotineira.

Comparado com outros coronavírus, o que provoca a epidemia atual (chamado de SARS-CoV-2) tem uma taxa de mortalidade considerada baixa, em torno de 2,84% atualmente.

Leia também: Menos de 5% dos casos de covid-19 são graves

Na SARS, outra epidemia de coronavírus que atingiu a China, em 2003, cerca de 10% das pessoas infectadas morreram.

Dos 74,5 mil pacientes confirmados com o novo coronavírus, 16,1 mil já foram curados e receberam alta.

Uma pessoa com o novo coronavírus pode infectar de 2 a 6,5 pessoas. No sarampo, por exemplo, são de 12 a 18 pessoas.

Distribuição / Melhor Hoje / Fonte

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *